Blog

Será que meu filho precisa de psicoterapia? Psicoterapia com crianças e adolescentes.

Por: Saulo Brasileiro – CRP 06/133657

Uma pergunta que se passa na cabeça de muitos pais e mães ao longo da criação de seus filhos, é se estes precisam de psicoterapia. Existe psicoterapia para todas as idades, desde bebês recém-nascidos (junto com os pais) e crianças pequenas, até para idosos. A psicoterapia além de tratar problemas já existentes, ajuda a prevenir problemas para uma vida adulta mais saudável. Antes de responder a pergunta(será que meu filho precisa de psicoterapia?), é interessante rever quais são os objetivos da psicoterapia e como a psicoterapia  com crianças e adolescentes funciona.

A psicoterapia tem como objetivo a mudança de alguns conflitos, atitudes, pensamentos e sentimentos que geram sofrimento naquele que a procura. O meio que se atinge esse objetivo depende de cada psicólogo(a) e de cada paciente.

No caso da psicoterapia infantil, provavelmente a maioria dos psicólogos(as) trabalhem junto às crianças com brinquedos, jogos, desenhos e outras atividades lúdicas, além da fala. Compreendemos que a melhor forma que a criança pode expressar os seus sentimentos e pensamentos é através do brincar. Com adolescentes, as ferramentas lúdicas podem fazer-se presente, porém a fala se torna mais presente, e de acordo com a personalidade e idade do adolescente, o processo se aproxima mais da psicoterapia com adultos. Entrevistas iniciais com os pais, ou mesmo durante o tratamento também podem ocorrer. Importante é a compreensão de que os pais também participam da psicoterapia dos filhos, algumas vezes recebendo orientações do profissional que acompanha o filho.

Então voltamos ao questionamento inicial: Como saber se o seu filho precisa de psicoterapia?

  1. a) Ao observar o comportamento dos filhos, os pais podem perceber alguns como sendo “estranho”, sem entender se são comportamentos normais da fase de desenvolvimento. Para compreender se o que se passa com o filho é normal ou não, existe o serviço de orientação para pais.
  1. b) Estes comportamentos, estão atrapalhando as relações sociais com os colegas e com a família? Estão atrapalhando o desempenho escolar? Se sim, provavelmente é indicado uma avaliação com psicólogo(a).
  1. c) Seu filho chora muito? Não come? Tem comportamentos agressivos ou autodestrutivos? Vivenciou uma situação traumática? Perdeu uma pessoa muito próxima? Se sim, provavelmente seu filho precisa de psicoterapia.
  1. d) Seu filho tem diagnósticos psiquiátricos, como Transtornos do espectro autista (TEA), Transtorno de deficit de atenção com hiperatividade (TDAH), deficiência intelectual, depressão, transtorno bipolar, transtornos de ansiedade e etc? Neste caso provavelmente seu filho precisa de psicoterapia.

Lembrando que ninguém precisa ter um diagnóstico ou doença mental para ir a um psicólogo. Apenas o fato de querer levar uma vida mais leve, diminuir sofrimento, buscar autoconhecimento e realização pessoal, já é motivo para procurar um psicólogo(a), isso também vale para crianças e adolescentes. Levar um filho a psicoterapia não é motivo de vergonha ou medo. Quem busca psicoterapia é forte para perceber a necessidade de mudar e crescer. Os pais que buscam orientação com psicólogo ou psicoterapia para os filhos, mostram que preocupam-se com o bem-estar e saúde mental dos filhos.